Rua da Vila Leopoldina pode ter nome alterado

Publicado por Monica Tereza Elshenawy em 26/04/2013 às 11h57


Nome do delegado Fleury pode ser substituído pelo de Frei Tito em rua da Vila Leopoldina.

A Lei 15.717, publicada no último dia (24) no Diário Oficial do Município, permite a substituição de nomes de ruas e praças de São Paulo que homenageiam pessoas que tenham cometido crimes de lesa-humanidade ou graves violações aos direitos humanos, como extermínio, deportação e tortura.

O primeiro alvo da nova lei é o ex-delegado Sérgio Fernando Paranhos Fleury, titular da Delegacia de Investigações Criminais (Deic) que atuou também no Departamento de Ordem Política e Social (Dops) e é apontado como um dos comandantes do sistema de repressão durante a ditadura (1964-1985).

O vereador Orlando Silva, do PCdoB, apresentou o Projeto de Lei 243/2013, que pede a troca do nome de rua que leva o nome de Fleury, no bairro da Vila Leopoldina, na zona oeste de SP.

Silva propõe a troca pelo nome do frei dominicano Tito de Alencar Lima, o frei Tito, uma das vítimas do delegado. Preso duas vezes entre 1969 e 1970, Tito foi torturado e se suicidou em 1974 em Lyon, na França, onde se refugiou em um convento franciscano.

A nova lei é resultante de um projeto do ex-vereador Jamil Murad (PCdoB), que foi reapresentado por Orlando Silva e altera a Lei 14.454, de 2010, que estabelece critérios para nomear vias, praças locais públicos e também para a substituição de nomes. Porém, as substituições só eram permitidas em casos de duplicidade ou semelhança que cause confusão com nomes já existentes e quando a denominação possa expor os moradores do local ao ridículo.

A nova lei acrescenta como motivo para substituição os casos nos quais as personalidades tenham cometido crimes contra a humanidade ou graves abusos ao direitos humanos.


Enviar comentário

voltar para Blog

bsd b01s center|show bdt b01s|b01s bdt|bnull||image-wrap|news login|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|news login b01 bsd c05|c05 b01 bsd|b01 c05 bsd|content-inner||